chá da tarde

título: chá da tarde
data de publicação: 26/03/2021
quadro: picolé de limão
hashtag: #chadatarde
personagens: sabrina e regina

TRANSCRIÇÃO

[vinheta] Picolé de Limão, o refresco ácido do seu dia. [vinheta] 

Déia Freitas: Oi, gente… Cheguei pra mais um Picolé de Limão e, assim, história sórdida. — Péssima, péssima, péssima. — E eu vou contar pra vocês a história da Sabrina e sua amiga Regina, quem me escreve é a Sabrina. 

[trilha]

Sabrina e Regina, assim, amicíssimas, amigas desde escola, tipo, primeiro grau, sabe? — Fundamental que chama agora, né? Eu sou da época ainda de primeiro, segundo grau. — Muito amigas, fizeram tudo juntas assim, estudaram juntas, faculdades juntas, ambas casaram e quando surgiu uma oportunidade de comprar apartamento num condomínio novo, as duas, os dois casais compraram pra morar no mesmo prédio. — Então assim, era esse tipo de amizade, as duas muito, muito, muito grudadas. — E a Sabrina fazia tudo pela Regina, e a Regina fazia tudo pela Sabrina. Regina teve um filho, Sabrina teve uma filha, depois Sabrina teve um filho — A Regina teve um filho só e a Sabrina um casal. — E tudo corria muito bem… — Muito bem. — E agora as duas morando no mesmo prédio, na mesma torre, em andares diferentes. E aí a Regina, antes da pandemia, vai, um ano antes assim dá pandemia, ela resolveu criar com a Sabrina e mais algumas amigas um chá da tarde, que seria assim, um sábado sim, um sábado não, na casa da Regina com as amigas. 

E aí eram as amigas, as minhas amigas tinham crianças, levavam as crianças e elas faziam lá um espaço para as crianças e ficavam tomando chá, comendo guloseimas, até tomava um vinhozinho, o sábado todo assim, depois do almoço até à noite, e era muito legal, muito bom assim. E a Sabrina ia em todos, ajudava, né? Porque ela super amiga da Regina, né? Ia um monte de amiga e tal, e sempre em determinados momentos, porque assim, pensa uma casa com, sei lá, umas quinze mulheres assim, e aí elas faziam unha, fazia de tudo assim, bebiam, comiam, uma fazia o cabelo da outra, passava chapinha no cabelo. — Essas coisas, bem assim, dia das meninas, um chá da tarde pras meninas. — E aí sempre assim, a Regina dava uma escapada e ela dizia que ela ia passear com o Roy, que é o cachorro… — Que ela tem um cachorro que é o Roy… — E ela falava: “Olha, eu vou meia horinha passear com o Roy enquanto vocês estão aí, já volto”. — E a gente já viu uma história dessa de passeio de cachorro, né? —

E aí sempre isso rolava, e não tinha problema nenhum, até que um dia a Sabrina que estava passando a chapinha no cabelo de uma outra amiga, a chapinha deu problema e aí a Sabrina falou: “Nossa, vou rapidinho lá pegar a minha chapinha, você vai ver, a minha chapinha é aquela que tem aquele negócio de íons, maravilhosa, você vai amar”, que a Sabrina foi pro apartamento dela pegar a chapinha, assim que ela entrou ela já viu o Roy, o Roy no apartamento dela, mas não associou nada, e ela foi entrando… — Porque a chapinha ficava no banheiro da suíte dela — ela pegou Regina e o marido na cama — Sim, Regina tinha criado o chá da tarde pra conseguir passar um tempo a cada quinze dias com o marido da Sabrina. — E aí foi um escândalo, né? Elas brigaram, envolveram o marido — Lógico, né? — da Regina e o marido da Regina não acreditou… — Não acreditou na Sabrina — Não acreditou e rompeu com a Sabrina e o marido e ficou com a Regina. 

E a Sabrina rompeu com o marido, mas ela tinha que continuar lá no prédio, ela não tinha pra onde ir, ela pôs o marido pra fora. E aí o marido pediu perdão, nã nã nã, ela com duas crianças perdoou. — E aquilo que a gente fala, né? Ninguém tem dó de corno, gente, ninguém tem. As pessoas aguentam você falando, chorando um mês, dois e depois fala: “Poxa, resolve isso aí, né? Você vai continuar a vida toda assim se lamentando ou sofrendo, né?”, ninguém tem dó de corno, nem a sua família, ninguém tem paciência. — Passado mais um mês, Sabrina descobriu que o marido que tinha voltado continuava com Regina, e aí ela deu um jeito do marido da Regina descobrir também, e aí, só então ele acreditou e aí os dois se divorciaram de Regina e a Sabrina do marido, né? Os dois pediram o divórcio e tal, e um novo casal surgiu: Regina e marido de Sabrina, foram realmente morar juntos em outro condomínio. 

E aí quem ficou naquele prédio? Sabrina e marido de Regina. Sabrina morando com os dois filhos, marido de Regina morando sozinho, e aí o marido da Regina foi lá pedir desculpa pra Sabrina porque não tinha acreditado que ele estava sendo corno, imagina, que isso ia acontecer nã nã nã… — E, gente… — a Sabrina falou pra mim que assim, mais por vingança mesmo, ela acabou saindo com o ex-marido de Regina e ela falou: “Bom, eu vou ficar um tempo com esse homem até a Regina ver e enlouquecer”, e foi o que aconteceu, quando a Regina viu que Sabrina estava com o ex dela, Regina ficou louca, só que a Sabrina me disse que ela não estava gostando do ex da Regina e parecia também que o ex da Regina não estava gostando dela, eles estavam só os dois assim, passando um tempo juntos e meio que se vingando mesmo. 

E a vingança deu certo porque o novo casalzinho lá surtou e a Sabrina não sabe se esse era realmente o intuito do ex-marido de Regina, mas ele voltou com a Regina, então aí ela começou achar que realmente ele estava fazendo aí um ciúme pra Regina, pra Regina voltar, ele voltou com a Regina e a Sabrina [risos] não voltou com o ex-marido, continuou no prédio sozinha, só que agora ela tinha que, às vezes, ver a Regina por ali. E ela realmente pediu o divórcio do marido, falou: “Não vou passar por isso de novo”, e ela não queria mais saber do casal lá: Regina e o marido. E aí veio a pandemia, veio a pandemia, o marido da Regina pegou Covid, o marido da Regina faleceu. Regina viúva, nesse meio tempo, ex-marido de Sabrina já tinha arrumado uma outra mulher… — Agora a Sabrina desconfia que ele também já tinha, porque é uma mulher lá do serviço dele, mas isso não dá pra saber, né? Eu falei isso pra Sabrina, de repente pintou tudo depois… — Já estava com outra mulher, já tinha sido transferido pro Rio de Janeiro, então assim, estava longe de tudo, inclusive é uma treta pra ele ver os filhos agora, e Regina viúva, morando lá no prédio da Sabrina, mesmo prédio. 

E Regina começou a ter dificuldade financeira, inclusive pra manter o apartamento, começou a fazer uns trabalhos extras e tal. E agora a Regina procurou Sabrina pra pedir perdão e pra pedir uma força, pedir um dinheiro emprestado e a Sabrina tem o dinheiro e a Sabrina ficou amolecida, né? Por causa da criança também, né? Que a Regina tem. Só que ela não consegue ver verdade na Regina, por mais que ela saiba que realmente a Regina tá passando dificuldades e a Regina quer voltar a ser amiga dela. Ai, gente, não sei, eu voltar a ser amiga já adianto que não voltaria. Agora, se a Sabrina tem o dinheiro, que é um dinheiro assim, que eu falei pra ela, que se ela for dar, ela tem que dar como doação porque dificilmente esse dinheiro vai voltar, né? Mas ela tem pra dar, se não vai fazer falta pra ela e se ela pode tirar a amiga dela um pouco desse perrengue, mais por causa da criança, não sei, eu faria. Sabe assim, por, sei lá, pra ajudar mesmo, mas voltar a amizade eu não voltaria. 

Então ela está na dúvida, porque assim, a Regina era amiga dela desde criança, né? E desde lá do chá da tarde, né? De toda a treta, elas nunca mais foram amigas e com razão, né? Então ela tá na dúvida porque ela tem sentimentos ainda, de amizade pela Regina e tem essa questão aí do dinheiro. Ela não sabe se a Regina tá atrás dela também só pelo dinheiro… Ai, não sei, né? Quando tem criança envolvida fico mal já, não sei… O que vocês acham? Ela dá essa força financeira pra Regina, ela ajuda a amiga, mas… — Ex-amiga, né? — Mas não volta a amizade, ela dá mais uma chance e perdoa a amiga, agora que a amiga tá viúva… E ela também não tem mais interesse de voltar com o ex dela, né? Que o ex dela já tá com outra também, já tá morando em outro Estado e então, gente, o que vocês acham? Eu não sei, eu eu não gosto de Regina, eu tenho que dizer… — Não gosto. — Achei ela péssima, tudo o que ela fez foi péssimo, bem ou mal agora, o marido, o ex-marido da Sabrina tá morando em outro Estado, ele mal tá vendo as crianças, quer dizer, afetou, né? Afetou tudo. Então não sei, gente, o que vocês acham? Deixem seus recados lá pra Sabrina no nosso grupo do Telegram, que é só jogar na busca do Telegram “Não Inviabilize”. 

[trilha]

Assinante 1: Oi, aqui é Gislene. E, Sabrina, eu não emprestaria meu dinheiro pra Regina em hipótese alguma. Você pode achar que eu tenho o coração peludo, mas pensa assim, estamos em crise, essa pandemia, essa loucura, a gente não sabe quando vai acabar, então, qualquer reserva que você tenha, você tem que guardar pra você e pros seus filhos. Eu tenho uma ideia, uma sugestão, já que vocês tinham esse grupo de amigas lá do chá da tarde, fazer talvez um grupo com elas e vê se as amigas não tem alguma coisa pra desapegar, sabe? Ai, uma chapinha que ainda funciona, um secador, uma panela, sei lá, fazer um bazar pra arrecadar um dinheiro pra ajudar a Regina, eu acho que seria uma coisa legal, uma ação entre amigas. Beijo. 

Assinante 2: Oi, gente, aqui é a Maya de São Paulo. Sabrina… Sabrina… Que situação, hein amiga? Nem imagino como você se sentiu diante dessa situação de uma traição dupla, né? Poxa, isso ultrapassa o limite do respeito, cara, eu desconfio de gente que anda muito grudadinha, porque eu tenho pra mim aquela famosa frase de: “Mantenha os seus amigos perto, mas os seus inimigos mais perto ainda”, e a linhagem da Regina representa muito bem essa frase aí. Agora, se você, imaculada, maravilhosa e superior decidir ajudar esse ser humano, maravilhoso, eu acho que você tem um passe direto pro céu, viu, Sabrina? Um beijo pra você. 

[trilha]

Déia Freitas: Um beijo. 

[vinheta] Quer a sua história contada aqui? Escreva para naoinviabilize@gmail.com. Picolé de Limão é mais um quadro do canal Não Inviabilize. [vinheta]

Deia eu imploro pergunta o rodrigo o desfecho da historia cha tem criança chorando aqui

O desfecho de Cha tá lá no apoia.se/naoinviabilize junto aos outros @giuliamagnifranca :sweat_smile: ou vc quer o desfecho do desfecho? :thinking:

cha gentee, acabei de ouvir esse e tô em choque. :exploding_head::exploding_head::exploding_head: Não achei na busca alguém comentando sobre mas queria dizer que não esperava esse plot Twist.

Ouvi cha e #cha2 e gente kk nem sei o que dizer

cha gente o que foi que rolou aqui kkkkkk
Passei mal de tanto rir com a forma inovadora de fazer chá.
Sofrendo pra saber o desfecho.

Cha socorro, bom saber, acabei de apoiar

Cha @DeiaFreitas , o chá é bom pra digestão , gases e gastrite. Óbvio que não viu clima, na Ásia demonstrar afeto ou flerte em frente de alguém é falta de educação. Socorro KKKKKKK :speaking_head: eu amei o plotwist de sapatilha :pleading_face::two_hearts:

cha
Camila, de acordo com quem acredita, simpatia só dá certo se tem um sentimento amoroso de volta kkkkk então assim, se a moça não sente nada e não tem clim, não vai rolar.
E Rodrigo, não sei nem o que te falar mas estou na torcida pra que vc opte pelo o que vai te fazer bem no fim das contas

cha muitos anos atrás eu tive um ficante que não tomava café na casa de nenhuma mulher por causa desse lance da simpatia da calcinha, kkkkkk

cha ouvindo essa história e por acaso tomando um chá, mas feito no coador mesmo hahahahha

cha teve desfecho? Pq eu acho que o boy deveria falar com a namorada pra entender e resolver isso. Ele ta nervoso. Eee lee, o chá tava bom?